Skip to content

Vitória na Oração

Por que você ora?

Não seja rápido demais dando uma resposta qualquer. Leve um momento para pensar, honestamente, o que te leva a orar?

Talvez a sua motivação possa ser descoberta com outra pergunta: Quando foi a última vez que você orou? (Estou falando da nossa vida de oração particular, não de uma oração antes de uma refeição ou em um pequeno grupo).

Penso eu que, de certa forma, somos tentados a ver a oração apenas como um veículo para levar a Deus nossa lista de desejos, necessidades e vontades. Se este for o caso, oraremos apenas quando algo estiver fora do nosso alcance. Sim, a oração é feita para esses propósitos também (“Dá-nos hoje o pão para este dia”), mas a oração é muito mais do que isso.

Uma das coisas que mais amo em uma oração (e também que me desafia o máximo, como no Pai Nosso), é que ela começa com rendição.

“Pai nosso que estás no céu, santificado seja teu nome. Seja feita a Sua vontade, assim na terra como no céu.” Esta é uma oração de rendição. Em que sentido? De 4 maneiras:

1. Orar é render-se a Alguém mais completo que você.
Ao confessar Deus como nosso Pai, imediatamente nos reduzimos a posição de uma criança. Se orarmos assim, em conjunto com Gênesis 1.1: “No princípio, Deus…”, isso nos manterá em nosso devido lugar.

2. Orar é nos rendermos a um plano maior e melhor que o nosso.
A oração nos confronta com o fato de que não somos tão espertos ou poderosos como gostaríamos de ser. Nos lembra que há um Reino que se estende desde a origem do mundo, para além do nosso destino e inclui tudo neste entre-tempo.

3. Orar é dobrar nossos joelhos para a realidade na qual não temos sequer, o direito natural para fazer o que quisermos com nossas vidas.
Fomos criados para viver dentro dos limites de Deus.

4. Todo o Pai Nosso, assim como toda oração, é uma entrega.
O Pai Nosso é uma oração de rendição que termina com “dá-nos”, “perdoa-nos”, “guarda-nos” e “livra-nos”. Nossa única esperança para todas essas coisas é a generosa e poderosa graça de Deus!

Então hoje, feche seus olhos, curve sua cabeça e renda-se. A vitória se encontra na rendição!

Deus abençoe!

Paul Tripp

Para reflexão:

· Quando e por que você costuma orar? Reveja sua última semana ou mês de oração particular.
· Em quais das quatro áreas, você precisa de mais graça para render-se? Seja específico no porquê.
· Com quem você pode se render em comunidade através do poder da oração?

 


Fonte: paultripp.com
Tradução: David Gardner
Revisão: Natália Cardoso e Stephanye Martins

Published inOração