Skip to content

Não ignorando os seus ardis 26/30

Leitura: 2 Tim 2:3, “SOFRE, POIS, COMIGO, AS AFLIÇÕES, COMO BOM SOLDADO DE JESUS CRISTO.”

III. OS ARDIS PARA DEIXAR O CRENTE SEMPRE DESANIMADO
A. Exagerar nos pensamentos sobre os pecados para não olharmos para o Salvador – Fil. 4:8,9
B. Interpretar Mal a Segurança da Fé – Gal 4:6.
C. Entender Mal os Contra Tempos que Vem na Vida – Rom. 8:28
D. Sugerindo que a Graça existente é Falsa – I Tim 1:12-16
E. E. Aconselhando que o pecado do hipócrita é o mesmo do crente – Próv. 4:18
F. Convencer que a Perda do Gozo da Salvação é a Perda da Salvação Rom. 5:1-6
G. Dizer que Quem Repete O Pecado Nunca Foi Salvo G. Dizer que Quem Repete O Pecado Nunca Foi Salvo – Tiago 3:2
H. Persuadir a Duvidar a Fé por causa das Tentações que Vêm na Vida

1. A TENTAÇÃO

Satanás tem como método primeiramente vexar o coração com tentações e depois persuadir que o tentado não é amado por Deus por ser tão tentado. A tática tem como objetivo fazer com que muitos crentes preciosos lamentam por longos anos as suas constantes tentações. Aviso: saiba que Satanás, se assim Deus o deixar, pode perturbar o crente até que a sua vida se torne um tédio (Jó 10:1).

2. A SOLUÇÃO É CONSIDERAR:

a. Os Mais Bem-Amados por Deus têm sido os Mais Tentados por Satanás

Quanto mais perto o crente fica de Deus, mais Satanás quer destruí-lo. Só os que têm algo precioso são atacados por Satanás; ele não pára a ninguém. Cristo, O Amado de Deus, inocente e puro, em tudo foi tentado (Mat. 4:1-11; Heb 2:18; 4:14-16). Jó era um homem íntegro, reto e temente a Deus, mas foi entregue à tentação (Jó 1:1,12; 2:6). Pedro foi gloriosamente incluído com os que viram a glória de Cristo no monte da transfiguração e foi usado para escrever livros do Novo Testamento, e também foi tentado (Luc 22:31,32). Podemos também falar de Paulo (II Cor 12:2,7). Se estes, amados e abençoados por Deus, constantemente foram tentados, nenhum crente deve pensar que não é amado por Deus por ser tentado por Satanás.

b. As Tentações levam o crente para a Santificação

Por ser forçado a suportar as tentações e buscar a sabedoria de Deus nas horas de aflição, o crente, pelas tentações, é estimulado a crescer na graça e no conhecimento de Cristo; assim amadurecendo na fé. Quando Paulo foi esbofeteado, ele orou “três vezes” (II Cor 12:8). “A prova da vossa fé opera a paciência” (Tiago 1:2-4) e a paciência produz “a experiência, esperança” (Rom 5:3,4), “um peso eterno de glória mui excelente” (II Cor 4:17); o amor verdadeiro é exercitado para amadurecer com o sofrimento pois o amor “tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (I Cor 13:7). Sim, o que Satanás usa para nos destruir, Deus usa para contribuir juntamente “para o bem” nosso (Rom 8:28).

c. A Tentação só Provoca Danos Quando não é Resistida

A única tentação danosa é aquela a qual cedemos. A tentação resistida pode nos aborrecer, e isso gravemente, mas ela não pode danificar a nossa vida. A promessa de Deus é que se nós resistirmos o Diabo, “ele fugirá de vós” (Tiago 4:7). A instrução é: “revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.” (Efés 6:11-18). O conselho é: seja “sóbrios” e vigilantes e resistir “firmes na fé” (I Ped 5:8,9).

É sempre mais seguro resistir do que discutir. “Não deis lugar ao diabo” (Efés 4:27), ou seja, resistir assim que for percebida a primeira presença da tentação. O remédio é mais amargo do que a prevenção.

Nunca ceda espaço a um pecado considerado pequeno com o propósito de livrar-se de uma grande tentação. A tendência é sempre piorar a tentação.

Aquele que resiste sempre a qualquer tentação é aquele que nunca cai na tentação.

(Veja o exemplo de Cristo – Mat. 4:1-11).

Published inNão ignorando os seus ardisVida cristã

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!