Skip to content

Outro evangelho

“Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.” (Gl. 1.6-7).

O apóstolo Paulo ficou estarrecido como as igrejas na Galácia se distanciaram do Deus verdadeiro e vivo que as chamou à GRAÇA de Cristo (O Ungido de Deus – O Redentor de almas eternas). A sua transgressão foi além de se desviar da mensagem apenas; elas distanciaram de Deus. Depois de conhecer pessoalmente o poder do sangue do Cordeiro é lastimável duvidar desta mensagem da salvação pelo sangue do Senhor Jesus; mas distanciar-se do próprio Deus que os chamou à graça que está em Cristo Jesus, isso é um assunto muito sério.

A pretensiosa mensagem chamada “Boas Novas” da salvação a qual os Gálatas estavam sendo levado não tinha nenhum aspecto das verdadeiras “Boas Novas”. Os que estavam levando essa mensagem às igrejas tinham razões secundárias perigosíssimas. Sem dúvida tinham argumentos convincentes e lógicos, mas, como a Serpente no Jardim, poluíram a verdade ao ponto de descaracteriza-la completamente. Tinham erradicado da mensagem do Evangelho qualquer conteúdo da graça salvadora em Cristo Jesus. Como está escrito: “Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça. Se, porém, é pelas obras, já não é mais graça; de outra maneira a obra já não é obra.” (Rm. 11.6)

A verdadeira mensagem das “Boas Novas” prega que o Deus eterno dos céus chamou-nos pela Sua própria vontade Àquela salvação que não depende em algo que poderíamos fazer. Contrariamente prega que Jesus pagou por completo a nossa redenção na cruz do Calvário. Não resta nada para ser feito pois o próprio Senhor consumou-a inteiramente. É “Boas Novas” saber que a nossa salvação eterna não está em nossas mãos, mas que é totalmente pela graça, a maravilhosa graça. O cristão é liberto do escravizável pecado não apenas por Cristo ter pago o preço, mas igualmente por causa do Pai celestial “nos fez agradáveis a Si no Amado,” (Ef. 1.6). Desviar-se desta mensagem das “Boas Novas” que declara que a salvação é completamente PELA graça de Cristo é um pecado tamanho! Desviar desta mensagem é distanciar-nos do Deus que chama a esta graça. A graça é isenta de qualquer obra do homem.

Rejeitar o Evangelho de Cristo é rejeitar o Deus do Evangelho

Tradução: Calvin Gardner, com permissão do autor, 10/2008
Correção gramatical: Edson Elias Basílio, 03/2009

Published inOutros assuntos

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!