Skip to content

A igreja visível do Deus invisível

A invisibilidade de Deus é um grande problema. Era um problema para o povo de Deus na época do Antigo Testamento. Os seus vizinhos pagãos os insultavam, dizendo: “Onde está o vosso Deus?” Os deuses deles eram visíveis e palpáveis, mas o Deus de Israel não era nem uma coisa, nem outra.

Hoje, em nossa cultura científica, os jovens são ensinados a não crer em nada que não seja aberto à investigação empírica. Então, como Deus resolveu o problema de sua própria invisibilidade? Evidentemente, a primeira resposta é “em Cristo”. Jesus Cristo é a imagem do Deus invisível. João 1.18 afirma: “Ninguém jamais viu a Deus; O Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou”.

As pessoas dizem: “Isso é maravilhoso, mas aconteceu há 2.000 anos. Não há nenhuma maneira pela qual o Deus invisível se torna conhecido hoje?” Há.

Retornamos a 1 João 4.12, que diz: “Ninguém jamais viu a Deus.” É exatamente a mesma afirmação introdutória. Mas, em vez de continuar referindo-se ao Filho de Deus, o texto declara: “Se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós”. Em outras palavras, o Deus invisível, aquele que se tornou visível em Cristo, agora se torna visível nos cristãos, se amamos uns aos outros.

É uma afirmação impressionante. A igreja local não pode evangelizar, proclamar o evangelho de amor, se não é, ela mesma, uma comunidade de amor.


Fonte: cristianismoecotidiano.blogspot.com.br

Published inEclesiologia - Doutrina da Igreja

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!