Skip to content

Estudo sobre ÊXODO 5

ÊXODO 5

INTRODUÇÃO

A obra de Deus, na maioria das vezes, tem seu início e prosseguimento sob circunstâncias adversas. As coisas parecem piorar e ficamos a pensar se os propósitos de Deus serão alcançados. Nós constantemente precisamos ser lembrados, de que os caminhos de Deus são diferentes dos nossos.

I. ENFRENTANDO FARAÓ – VERSÍCULO 1

Na sabedoria e misericórdia de Deus, o primeiro pedido para libertar Israel é feito de forma mansa, tendo apenas como argumento a liberdade de adoração. O que poderia ser mais razoável? O Senhor evitou a sua maneira usual de aproximação para revelar o pecado e o orgulho na atitude de Faraó. Como alguém que acreditava em vários deuses, ele deveria mostrar pelo menos um pouco mais respeito ao Deus de Israel. Como é comum acontecer, o verdadeiro Deus é o único realmente desprezado.

II. A IMPIEDADE DE FARAÓ – VERSÍCULO 2

Faraó não estava negando a existência de Deus e nem mesmo a afirmação que Ele havia feito. Ao invés disso, ele estava julgando o Senhor pela situação miserável do Seu povo. Certamente, os deuses de Faraó tanto mais poderosos do que Jeová, que a obediência não se fazia necessária. Faraó deveria temer o Deus dos escravos?

Quem é Jeová? Antes que Deus terminasse, Faraó aprendeu a resposta desta pergunta. As pragas foram realmente um julgamento sobre os deuses do Egito. Um dia o mundo irá novamente aprender a resposta para esta pergunta (Isaías 2:11).

III. OS ESTRANHOS CAMINHOS DE DEUS – VERSÍCULOS 3-4

Á luz de Provérbios 21:1, por que Deus não deu livramento imediato á Israel?

A resposta deveria nos ajudar a entender os caminhos de Deus em nossas vidas.

Para criar uma situação onde o Seu poder seria ainda mais exaltado diante do povo da aliança (Êxodo 15:1-11).

Para revelar mais do Seu amor ao Seu povo (Isaías 43:1-4, 21).

Para nos ensinar a paciência em todas as épocas da nossa vida.

Para provar que o Seu poder deve prevalecer contra os ardis de Satanás.

Para nos alertar de sermos enganados por falsos milagres como Faraó o foi pelos seus mágicos (Apocalipse 17:8, II Tessalonicenses 2:9).

Para expor a cegueira e a dureza do coração do homem.

IV. A RESPOSTA CRUEL – VERSÍCULOS 5-14

Nos planos de Deus as coisas normalmente pioram antes que se tornem melhores. Ele coloca o Seu povo em situações de desesperança, mas nunca de desespero.

V. A FÉ FRACA – VERSÍCULOS 15-21

Os israelitas estavam em uma situação ruim, mas a falta de fé deles ainda era um pecado. Isto mostra a necessidade das provas para aumentar a fé.

Quando temos obedecido a Deus não devemos ficar surpresos quando vierem as provações. A falta de esperança nos conduz a Deus. O desespero é desistir de Deus.

VI. A HESITAÇÃO DE MOISÉS – VERSÍCULOS 32-23

Embora possamos compreender as dificuldades de Moisés, ele não pode ser justificado. Ao denegrir a Deus, ele apenas mostra que se esqueceu da Palavra de Deus (Êxodo 3:19-20). Deus nos avisa das provas, mas ao surgirem, venhamos a agir como se não tivéssemos sido avisados (I Pedro 4:12-13).

Published inUm guia de estudo para o livro do Êxodo

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!