Skip to content

Estudo sobre ÊXODO 11

ÊXODO 11

INTRODUÇÃO

Encerramos o capítulo 10 de Êxodo vendo Moisés e o Faraó trocando suas ultimas palavras. Os três primeiros versículos do capítulo 11 interrompem esta conversa a fim de nos fornecer algumas informações necessárias. No versículo 4, essa ultima entrevista entre Moisés e o Faraó é resumida.

I. MAIS UMA PRAGA – VERSÍCULO 1

Que tolice é para o homem mortal desobedecer a Deus. Faraó aprendeu que o cumprimento da vontade de Deus não pode ser impedido e nem mesmo abandonado (compare Êxodo 5:2 com Êxodo 12:31-32). O Senhor sabe como humilhar o teimoso e vencer a fraca resistência do homem (Isaías 14:27).

Deus poderia ter feito isto antes e poupado tempo. Entretanto, Ele é um soberano longânime que deu ao Faraó a oportunidade para obedecer e assim evitar esse terrível julgamento. Ao fazer assim, o Senhor revelou a Sua misericórdia, expôs a maldade do coração do homem e deixou registrado o Seu magnificente poder.

II. O DESPOJAMENTO DO EGITO – VERSÍCULOS 2-3

Israel deveria se preparar para o êxodo tomando emprestado as riquezas dos Egípcios. A admiração que os Egípcios tinham por Moisés fez com que suas solicitações fossem atendidos e desta maneira a promessa de Deus fosse cumprida (Gênesis 15:14, Êxodo 3:21). Deus sempre pode abrir as portas para o Seu povo.

Algumas pessoas têm ficado incomodadas com a idéia de Israel ter tomado emprestado sem pagar. Além do fato de que somente Deus é o dono de toda a Sua criação e pode dispor disso como lhe agrada, devemos considerar os seguintes fatos:

1. A palavra hebraica traduzida como “emprestar” significa “pedir” ou “requisitar” e não quer dizer necessariamente que há uma promessa de pagamento.

2. Israel havia enriquecido o Egito sem receber salários.

3. Ao deixar o Egito, o povo de Deus deixou suas casas e terras para serem tomadas pelos Egípcios.

III. UM TERRÍVEL JULGAMENTO – VERSÍCULOS 4-6

Deus é longânimo, mas a rebelião contínua trará o dia da ira (Provérbios 29:1). O primogênito era a esperança, força e herdeiro da família. Nenhuma família do Egito estaria isenta. Desde a mansão até a cabana, ninguém escaparia da visita do anjo da morte. O mundo só presenciou uma noite como esta apenas uma vez. Imagine se isso ocorresse em nosso país. A sofrimento estaria em todo lugar! Quando o homem se recusa a ouvir, Deus sabe como falar de maneira que ele ouça.

IV. A SEGURANÇA DO POVO ESCOLHIDO DE DEUS – VERSÍCULO 7

Nenhum israelita morreu. Nem mesmo houve o barulho do latido de um cachorro contra o povo de Deus naquela noite. Por natureza eles não eram melhores do que os Egípcios. Foi a graça da eleição e da redenção que fez a diferença. Há segurança em Jesus Cristo. Que quadro! Toda a nação eleita segura e todo o restante sob julgamento. Nisto Israel foi uma figura dos eleitos e de todos os santos comprados pelo sangue em todas as épocas.

V. FARAÓ ENDURECIDO – VERSÍCULOS 8-10

No versículo 8, Faraó é informado de que todo o Egito logo se arrependeria de sua determinação de manter Israel sob escravidão. Moisés ousadamente fala as palavras de Deus ao Faraó e saia demonstrando uma justa indignação. (O endurecimento do coração do Faraó foi visto numa lição anterior).

Published inUm guia de estudo para o livro do Êxodo

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!