Skip to content

Pergunta 77 – Os filhinhos dos que se professam crentes devam ser batizados, ou seja, devem ser batizados automaticamente?

77. Pergunta. Os filhinhos dos que se professam crentes devam ser batizados, ou seja, devem ser batizados automaticamente?

Resposta. Os filhinhos de tais crentes professos não devem ser batizados automaticamente porque não há ordem nem exemplo nas Santas Escrituras para que sejam batizados (1).

O que os filhinhos dos crentes herdem dos seus pais é carne – “O que é nascido da carne é carne” Jo 3.6. O espiritual exclusivamente vem de Deus, “o que é nascido do Espírito é espírito” Jo 3.6.

Versículo para Memorizar: Jo 3.6, “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito”.

77.1. Os filhinhos de tais crentes professos não devem ser batizados porque não há ordem nem exemplo nas Santas Escrituras para que sejam batizados (1).

Êxodo 23.13, “E em tudo o que vos tenho dito, guardai-vos; e do nome de outros deus nem vos lembreis, nem se ouça da vossa boca.”

Provérbios 30.6, “Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso.”

A simbologia do batismo nega o direito de qualquer ser batizado a não serem os que podem identificar literalmente com essa representação. O simbolismo do batismo nega que os filhos de crentes sejam automaticamente batizados.

As responsabilidades de ser membro da igreja – perseverança, testemunha – pedem capacidades mentais e espirituais que apenas pessoas maduras podem exercer. As responsabilidades que acompanham os membros negam que os filhos de crentes sejam automaticamente batizados.

Os direitos dos membros da igreja – votação, participar da ceia do Senhor – são exclusivos para pessoas com discernimento espiritual e de juízo experimental. Os direitos que os membros têm negam que os filhos de crentes sejam automaticamente batizados.

A expressão, “e logo foi batizado, ele e todos os seus” (Atos 16:31,33) não significa que criancinhas das casas foram batizadas junto com o “cabeça do lar”. Não há prova que existiram crianças nestes lares, e se existissem crianças nos lares e fossem batizadas, mesmo que não creram, é entendido que os moços, moças, servos, servas, adultos ou adultas quaisquer que fizeram parte do lar foram batizados mesmo que não foram convertidos. O que é bom para as criancinhas que não creram é bom para os outros no lar que não creram também. A verdade é que a casa “e todos os seus” foram batizados por que “todos os seus” foram convertidos. Não há dúvida qualquer que os apóstolos entendiam e cumpriram o que Jesus mandava pela comissão e batizaram só os que creram.

Versículo para Memorizar: Jo 3.6, “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito”.

Quando tratamos do batismo de crianças geralmente o assunto da circuncisão surge e argumenta que a circuncisão do Velho Testamento é substituída no Novo Testamento pelo batismo. É mesmo?

1. Há os que querem afirmar que a circuncisão no Velho Testamento tem o seu igual em batismo no Novo Testamento. Usando Cl 2.11, 12 muitos querem afirmar essa doutrina. Mas a referência em Colossenses quer apontar aquela obra feita por Cristo “não feita por mão”. Que isso não é batismo é claro pois batismo é feito pelas mãos. O texto refere-se à obra maravilhosa de Deus na salvação.

2. Circuncisão é externa, um corte da parte da carne, batismo é para mostrar o que aconteceu internamente, a remoção da pena do pecado da carne. Uma é da lei, de Moisés, a outra é da graça, de Cristo. O que a circuncisão do Velho Testamento mostrou era a obediência do homem à lei e era uma marca na carne daquela separação que Deus desejava todo o Teu povo ter. Este princípio de separação continua hoje entre o povo de Deus, não em simbologia mas na realidade – II Co 5.17; Gl 5.17; I Pe 3.3-6.

3. Os símbolos e tipos do Velho Testamento têm seu cumprimento nas realidades no Novo Testamento em Cristo, seu tipo de igreja, a salvação a todo povo, etc. As ordenanças têm suas origens nas obras completas de Cristo exclusivamente. As leis do Velho Testamento eram para a nação de Israel em geral, convertido ou não. As ordenanças da igreja são exclusivamente para pessoas salvas em Cristo que fazem parte da congregação dos santos.

4. As Escrituras não ensinam que o batismo toma o lugar de circuncisão em nenhum lugar. Por falar de símbolos, nunca um símbolo é substituído por outro símbolo na Bíblia, mas é sempre substituído pela coisa exata que representava.

Compilado pelo Pastor Calvin Gardner
Correção gramatical: Edson Elias Basílio, 04/2008 e
Robson Alves de Lima 11/2011 Fonte: www.PalavraPrudente.com.br

Published inBíbliaCatecismo de C. H. Spurgeon

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!