Skip to content

Pergunta 70 – O que é arrependimento para a vida?

70. Pergunta. O que é arrependimento para a vida?

Resposta. Arrependimento para a vida é a graça de Deus (1), por meio da qual um pecador, sentindo os próprios pecados (2) e entendendo e recebendo a misericórdia de Deus em Cristo (3), com tristeza e ódio deixa os seus pecados e volta-se para Deus (4), com o firme propósito de se esforçar para obedecer o seu Senhor (5).

Versículo para Memorizar: Atos 11.18, “Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para a vida”.

70.1. Arrependimento para a vida é a graça de Deus (1), por meio da qual um pecador, sentindo os próprios pecados (2) e entendendo e recebendo a misericórdia de Deus em Cristo (3), com tristeza e ódio deixa os seus pecados e volta-se para Deus (4), com o firme propósito de se esforçar para obedecer o seu Senhor (5).

O arrependimento e a fé são graças inseparáveis. Onde uma é mencionada a outra é compreendida. “Quando um homem é vivificado para a vida, não pode haver um lapso de tempo depois dele arrepender-se, nem pode haver qualquer antes que ele creia. De outra maneira teríamos a nova natureza em rebelião contra Deus e em incredulidade. Assim não pode haver ordem cronológica concernente o arrependimentoée a fé.” (T. P. Simmons, p. 351). Pode haver ordem lógica porém, ou seja, causa antes de efeito.

O arrependimento evangélico é um dom de Deus (Atos 5:31, “Deus … para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados”; 11:18, “Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para a vida”; Rom 2:4, “a benignidade de Deus te leva ao arrependimento”; II Tim 2:24,25)

A fé verdadeira é dom de Deus (Efés. 2:8,9), pelo Espírito Santo (Gal. 5:22) e é única (Efés. 4:5). A fé verdadeira olha a Cristo (Isaías 45:22; João 3:14,15), vem a Cristo (Isaías 55:1; Mat. 11: 28; João 6:37, 44, 45, 65), põe o seu refúgio nEle (Hebreus 6:18), come e bebe dEle (João 6:51-58) e recebe Ele (Col. 2:6).

Observação: Também convém notar que o fruto do arrependimento não é o próprio arrependimento! O fruto do arrependimento verdadeiro é fé na obra suficiente de Cristo no lugar do pecador (Atos 5:31, “o arrependimento e a remissão dos pecados”; 20:21, “a conversão a Deus, e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo”; Heb 6:1, fazem parte dos rudimentos da doutrina o arrependimento e a fé em Deus; II Tim 2:25). O sacrifício de Cristo basta para salvar o pecador (Romanos 4:7,8; 10:4, “Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê.”; Heb 10:14, “com uma só oblação aperfeiçoou para sempre os que são santificados.”; I João 1:7, “o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos e purifica de todo o pecado.”). Atos temporais do homem nunca podem expiar nenhum pecado (Jó 14:4; Isa. 40:6; 64:6). A Bíblia é silenciosa sobre o homem expiando o seu próprio pecado mas abundante em exemplos de Cristo ser o substituto suficiente pelos pecados (Isaías 53:10,11; II Cor. 5:21).

Versículo para Memorizar: Atos 11.18, “Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para a vida”.

70.2. Arrependimento para a vida é a graça de Deus (1), por meio da qual um pecador, sentindo os próprios pecados (2) e entendendo e recebendo a misericórdia de Deus em Cristo (3), com tristeza e ódio deixa os seus pecados e volta-se para Deus (4), com o firme propósito de se esforçar para obedecer o seu Senhor (5).

Atos 2.37, “E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos”?

A manifestação da conversão é pelo arrependimento e a fé. O arrependimento é uma manifestação da conversão. Porém nem todo o arrependimento é evangélico. Pelo Novo Testamento existem três palavras gregas diferentes traduzidas “arrependimento” em português. Duas dessas palavras não são envolvidas na doutrina da salvação. Somente uma dessas palavras é o arrependimento associado com a salvação.

O Arrependimento

O Novo Testamento usa três palavras diferentes no grego quais são em português traduzidas com a mesma palavra, o arrependimento.

O primeiro desses usos da palavra “arrependimento” é usado no Novo testamento para mostrar imutabilidade (#278, Strong’s). Somente duas referências no Novo Testamento usam a palavra arrependimento para significar imutabilidade. Estas referências são II Cor 7:10, “da qual ninguém se arrepende” e Rom 11:29, “os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento”.

O segundo uso da palavra “arrependimento” é usado no Novo Testamento para mostrar remorso pelas conseqüências do pecado (#3338, Strong’s). Existem cinco referências bíblicas do Novo Testamento que usa essa palavra grega traduzida arrependimento. Essas referências são: Mat. 21:29, “Mas depois, arrependendo-se, foi”; Mat. 21:32, “nem depois vos arrependestes para o crer.”; Mat. 27:3, “arrependido”; II Cor 7:8, “não me arrependo” , “já me tivesse arrependido”; Heb 7:21,“Jurou o Senhor, e não se arrependerá”.

Nenhum destes dois usos são classificados como aquele arrependimento para a vida que é operado por Deus pela Sua graça. Porém, esse último uso pode ser a única experiência que muitos podem reconhecer. Deve ser enfatizado que remorso do pecado, mesmo que seja um passo no caminho de ‘sentir os pecados’ não é a mesma coisa de odiar e deixar os pecados.

Judas Iscariotes sentiu remorso (Mt 27.3), mas este arrependimento não foi acompanhado com a fé, mas de suicídio. Por não ser acompanhado com a fé podemos confirmar que o seu arrependimento não era ‘evangélico’ e Judas não foi salvo. Lembre-se que o arrependimento e a fé são graças inseparáveis. O seu arrependimento é além de mero remorso das conseqüências dos seus pecados?

Versículo para Memorizar: Atos 11.18, “Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para a vida”.

70.3. Arrependimento para a vida é a graça de Deus (1), por meio da qual um pecador, sentindo os próprios pecados (2) e entendendo e recebendo a misericórdia de Deus em Cristo (3), com tristeza e ódio deixa os seus pecados e volta-se para Deus (4), com o firme propósito de se esforçar para obedecer o seu Senhor (5).

Joel 2.13, “E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao Senhor vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal”.

Quando a mente entenebrecida do pecador é iluminada por Deus pelo Espírito Santo aplicando a Palavra de Deus, ele sente profundamente os seus pecados e a culpa e a condenação deles. A misericórdia de Deus, neste ponto, revela o Salvador dos pecadores que se arrependimento e crêem nEle pela fé. Esta misericórdia leva o pecador a se arrepender e crer em Jesus Cristo (Rm 2.4, “Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao arrependimento?”). Mais adiante nessa lição, no terceiro uso da palavra arrependimento, veremos essa referência citada como sendo o arrependimento evangélico, ou envolvido na salvação.

A misericórdia de Deus já te levou ao arrependimento e a fé em Cristo?

Versículo para Memorizar: Atos 11.18, “Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para a vida”.

70.4. Arrependimento para a vida é a graça de Deus (1), por meio da qual um pecador, sentindo os próprios pecados (2) e entendendo e recebendo a misericórdia de Deus em Cristo (3), com tristeza e ódio deixa os seus pecados e volta-se para Deus (4), com o firme propósito de se esforçar para obedecer o seu Senhor (5).

Jeremias 31.18-19, “Converte-me, e converter-me-ei, porque és o Senhor meu Deus. Na verdade que, depois que me converti, tive arrependimento; e depois que fui instruído, bati na minha coxa; fiquei confuso, e também me envergonhei; porque suportei o opróbrio da minha mocidade”.

O terceiro uso da palavra “arrependimento” é aquele usado no Novo Testamento para mostrar horror pelo pecado, que vem de duas palavras gregas (#3340 e #3341, Strong’s). A maioria das referências bíblicas no Novo Testamento (58 vezes) que tem a palavra “arrependimento” é de uma dessas duas palavras gregas. O significado desse uso evangélico da palavra arrependimento é compunção, um reverso de decisão, e de pensar diferentemente ou reconsiderar. As referências bíblicas são: (#3340) Mat. 3:2; 4:17; 11:20,21; 12:41; Mar 1:15; 6:12; Luc 13:3,5; 15:7,10: 16:30; 17:3,4, 7, 10; 10:13; 11:32; Atos 2:38; 3:19; 8:22; 17:30; 26:20; II Cor 12:21; Apoc 2:5, 16,21,22; 3:3, 19; 9:20,21; 16:9,11 e (#3341) Mat. 3:8, 11; 9:13; Mar 1:4; 2:17; Luc 3:3,8; 5:32; 15:7; 24:47; Atos 5:31; 11:18; 13:24; 19:4; 20:21; 26:20; Rom 2:4; II Cor 7:9, “contristados para o arrependimento”; 7:10, “a tristeza segundo Deus opera o arrependimento para a salvação”; II Tim 2:25; Heb 6:1,6; 12:17; II Pedro 3:9. Este terceiro uso da palavra “arrependimento” é o uso evangélico, ou, o arrependimento envolvido na salvação.

O arrependimento evangélico é diferenciado dos primeiros dois usos da palavra em três maneiras: o pecado é reconhecido; o pecado é lamentado e aborrecido; e o pecado é abandonado. Esses três elementos se observam na salvação de Zaqueu (Lucas 19:1-10). Pela pregação da Palavra de Deus o Espírito Santo convence da natureza do pecado, da sua culpa e da sua condenação. Êxodo Lc 15.18-21. Estas três evidências são observadas na sua salvação?

Versículo para Memorizar: Atos 11.18, “Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para a vida”.

70.5. Arrependimento para a vida é a graça de Deus (1), por meio da qual um pecador, sentindo os próprios pecados (2) e entendendo e recebendo a misericórdia de Deus em Cristo (3), com tristeza e ódio deixa os seus pecados e volta-se para Deus (4), com o firme propósito de se esforçar para obedecer o seu Senhor (5).

Salmo 119.59, “Considerei os meus caminhos, e voltei os meus pés para os teus testemunhos”.

Em II Coríntios 7:8-10, podemos notar que existe uma tristeza segundo Deus que é “para a salvação” (arrependimento evangélico), e existe uma “tristeza do mundo” que opera a morte (arrependimento judicial). O arrependimento judicial é o remorso provocado pelo entendimento das conseqüências do pecado. Exemplos: Simão o mágico (Atos 8:22-24) e Judas Iscariotes (Mateus 27:3). Esse arrependimento judicial também é chamado a tristeza segundo o mundo (II Coríntios 7:8,10), por não ter a participação de nosso Senhor.

O arrependimento, “segundo Deus”, vem de Deus (Atos 5:31; 11:18; II Timóteo 2:24,25), e é como Deus (Hebreus 7:21; Romanos 11:29). Esse arrependimento evangélico vê-se pela convicção do pecador (parte intelectual), a contrição do pecador (parte emocional), e a conversão do pecador (a volição ou vontade do homem). Quando o arrependimento evangélico (“segundo Deus”) acontece no coração do homem, é sempre visível na vida daquele que se arrepende (Mateus 3:8; Atos 26:20; I Tessalonicenses 1:9). A conversão do pecado é para com Deus, para amá-lO em obediência e viver se conformando mais e mais à imagem do seu Salvador (I Jo 3.1-4)

Já se arrependeu dos seus pecados? Manifeste-o com obediência à Sua Palavra, começando com o batismo neotestamentário.

Resumindo:

O senso evangélico do arrependimento é entendido quando o pecado é reconhecido. Quando o pecado é visto como rebelião contra Deus, contra a Sua santidade, e como uma ofensa a Deus, o senso evangélico do arrependimento é manifesto. Quando o pecado é reconhecido o elemento intelectual do arrependimento está em ação (Rom 2:4). A pregação da Palavra de Deus e o ministério do Espírito Santo convencem o pecador do fim do seu pecado e o impressiona que tal pecado é contra Deus.

O senso evangélico do arrependimento é entendido quando o pecado é lamentado e aborrecido. Quando a tristeza divina do pecado é presente e é lamentada a sua situação de estar fora de Deus o senso evangélico do arrependimento é entendido. Quando o pecado é lamentado e aborrecido o elemento emocional do arrependimento está na ação. A nossa pregação deve incluir uma chamada à tristeza pela culpa de ter pecado e por não ter abandonado-o (Luc 24:47).

O senso evangélico do arrependimento é entendido quando o pecado é abandonado. Nessa fase do arrependimento evangélico a conduta do pecador arrependido muda (Mat. 3:8; Luc 3:8, “obras dignas de arrependimento”; II Cor 7:11). Quando o pecado é abandonado o lado volitivo ou voluntário do arrependimento está em ação. A chamada do evangelho é para uma ação, “arrependei-vos e crede no Evangelho”, Marcos 1.15, e não particularmente para uma decisão intelectual. Essa ação de abandonar o pecado é baseada na convicção do Espírito Santo e na obra prévia de Deus no coração do homem pela Palavra de Deus.

O seu arrependimento é da Bíblia?

Versículo para Memorizar: Atos 11.18, “Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para a vida”.

Compilado pelo Pastor Calvin Gardner
Correção gramatical: Edson Elias Basílio, 04/2008 e
Robson Alves de Lima 11/2011 Fonte: www.PalavraPrudente.com.br

Published inBíbliaCatecismo de C. H. Spurgeon

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!