Skip to content

Pergunta 69 – O que é fé em Jesus Cristo?

69. Pergunta. O que é fé em Jesus Cristo?

Resposta. Fé em Jesus Cristo é a graça de Deus (1), pela qual recebemos (2) e descansamos só nEle para a salvação (3), como Ele anunciou no Evangelho (4).

Versículo para Memorizar: Ef 2.8, 9, “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”

69.1. Fé em Jesus Cristo é a graça de Deus (1), pela qual recebemos (2) e descansamos só nEle para a salvação (3), como Ele anunciou no Evangelho (4).

Hebreus 10.39, “Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que crêem para conservação da alma”.

Romanos 3.24-26, “Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela sua redenção que há em Jesus Cristo. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus; para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus.”

A GRAÇA DE DEUS GERA VIDA

Quando o homem pecou, morreu espiritualmente. “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram”. Romanos 5.12. Um morto espiritual jamais poderia e nem poderá buscar ou sentir vida eterna (espiritual) se Deus o Pai pela Sua graça não a der. É Ele quem dá a vida, é Ele quem chama, é Ele quem escolhe. O papel do batista é só pregar o Evangelho a toda criatura, ensinar e doutrinar. Cristo, o autor da vida (Jo 10.10, 28), é quem gera a vida, quem proporciona vida pela Sua maravilhosa graça. “Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece”. Romanos 9.15-16 – João Batista da Rocha Pereira, Fortaleza, Ceará.

PELA GRAÇA DE DEUS SURGE A FÉ E A CONFISSÃO

É óbvio que o chamado, que o escolhido, crerá em Cristo como seu Salvador e confessará Jesus perante os homens, a Bíblia diz: “A fé vem pelo ouvir”, e concordamos plenamente com isso. Contudo, o morto só terá a vida se o Pai conceder (Jo 6.29, 37, 44). É por isso que o eleito crê em Cristo e confessa perante os homens. “A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a tua boca se faz confissão para a salvação”. Romanos 10.9-10. “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade”. Filipenses 2.13 – João Batista da Rocha Pereira, Fortaleza, Ceará.

Versículo para Memorizar: Ef 2.8, 9, “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”

69.2. Fé em Jesus Cristo é a graça de Deus (1), pela qual recebemos (2) e descansamos só nEle para a salvação (3), como Ele anunciou no Evangelho (4).

João 1.12, “Mas, a todos quantos receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome”

Antes de receber, ou exercitar a fé que Deus dá pela graça, existe a chamada pela Palavra de Deus (Rm 10.17). Quando a Palavra de Deus é apresentada através de um folheto, livro, testemunho falado, ou leitura da própria Bíblia, uma chamada à obediência desta Palavra é dada. Essa chamada pode ser entendida de duas maneiras. Essas duas maneiras serão mencionadas agora pois por uma delas a fé em Jesus Cristo é recebida.

A Graça na Chamada Para a Salvação

A graça é aquele maravilhoso atributo de Deus que é manifestado quando Deus derrama bênçãos em quem não as merece. Pela Palavra de Deus, pode ser observado que existem dois tipos de graça: a comum que é dada a todos os homens mas não salva ninguém, e, a especial que opera eficazmente nos eleitos trazendo-os seguramente à salvação por Jesus Cristo.

A Graça Comum ou Geral

A graça comum é manifesta ao homem em geral (Salmos 136.25; 145.9; Atos 17.24-26) incluindo as bênçãos de Deus ao estrangeiro, dando-lhes pão e vestimenta (Deuteronômio 10.17-19). Os animais e as plantas são objetos desta graça comum pois Ele supre todas as suas necessidades (Salmos 104.11-22; Lucas 12.6; Mateus 6.28-30). A graça comum estende tanto aos justos e injustos como aos bons e maus juntamente dando-lhes sol, chuva e tudo para viver bem (Deuteronômio 29.5; Mateus 5.43-45; Lucas 6.35; 16.25). Essa graça comum, Deus derramando bênçãos em quem não as merece, é dada aos homens em geral dando-lhes um governo civil que é um instrumento de Deus (Romanos 13.3,4; I Pedro 2.14). A graça comum faz parte das coisas minuciosas (“até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados”, Lucas 12.7) até as coisas impossíveis de medir tais como a preservação do mundo e tudo que nele há (Neemias 9.6; Colossenses 1.16,17). Conjuntamente com estas bênçãos Deus também dá a mensagem de salvação a muitos, e Ele proclama Cristo repetidamente aos muitos que nunca serão salvos (Mateus 13.19-22; Atos 14.15-17; Romanos 2.4; I Timóteo 4.10). Essa graça comum pode ser resistida (Mateus 23.37) e é resistida por todos que vão ao inferno. Que essa graça geral não é salvadora é entendida pela observação que os maus continuam mal depois da manifestação de tal graça mesmo que tal graça e as bênçãos que ela traz sejam maravilhosas (Romanos 2.4).

A Graça Especial ou Particular

A graça especial de Deus é exercitada somente para com aqueles que Deus ama particularmente (Deuteronômio 7.7,8; 9.6; Jeremias 31.3, “Há muito que o SENHOR me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí”; Efésios 1.5; 2.4, “Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,”). A graça especial de Deus age em casos além da salvação também. Essa graça particular é revelada em vários casos pela Palavra de Deus. Não existe outra explicação, a não ser a graça especial, que enviou Elias à viúva de Sarepta de Sidom e Eliseu à lepra Naamã o siro (Lucas 4.25-27; I Reis 17.8-13; II Reis 5.1-17). Mas, essa graça especial é melhor e mais gloriosamente notada nos que Ele chama particularmente à salvação (Salmos 65.4; Romanos 8.28,29; I Coríntios 1.24; Gálatas 1.15,16). Pela graça particular Deus escolheu a salvar os homens e não os anjos (II Pedro 2.4); a abençoar Israel em ser o Seu povo e não qualquer outra nação existente naquela época (Gênesis 12.1-3); a levar o evangelho a Macedônia e não a Ásia (Atos 16.6-10); aos pobres e não aos ricos (Tiago 2.5); aos simples e não aos cultos (Mateus 11.25,26) e aos demasiadamente ímpios e não aos justos (Mateus 21.32). A graça especial de Deus pode ser resistida mas não eficazmente pois é sempre eficaz em trazer todos os Seus à salvação plena (João 6.44, “… e eu o ressuscitarei no último dia”; 10.27, “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e elas me seguem;”; I João 4.19; Atos 13.48, “E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se, e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna”; Efésios 2.4-5, 8-9; II Tessalonicenses 2.13). Nisso entendemos que a fé é pela graça, a graça especial, pela qual recebemos a verdade do Evangelho.

Versículo para Memorizar: Ef 2.8, 9, “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”

69.3. Fé em Jesus Cristo é a graça de Deus (1), pela qual recebemos (2) e descansamos só nEle para a salvação (3), como Ele anunciou no Evangelho (4).

Filipenses 3.9, “E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé”.

A Fé

Quando o pecador é contristado pelo pecado a ponto de abandoná-lo, há somente um lugar para qual este deve olhar a fim de ser salvo: à misericórdia de Deus manifesta grandiosamente por Jesus Cristo (Efésios 2.4-10). Cristo é O Justo que se deu pelos injustos para levar-nos a Deus (I Pedro 3.18).

O verdadeiro arrependimento que vem de Deus sempre traz a fé salvadora, em Cristo. Entre essas duas graças, o arrependimento dá-se primeiramente, mas não isoladamente; sempre vem seguido pela fé. Veja novamente os usos do conceito ou da palavra ‘arrependimento’ e os usos do conceito ou da palavra “fé”. O conceito do arrependimento vem listado primeiramente e a ‘fé’ o segue, pois essas duas graças são inseparáveis (Mateus 3.2; Marcos 1.15; Lucas 24.47; Atos 5.31; 20.21; 26.20; Hebreus 6.1).

A fé salvadora supera uma crença histórica em um mero acontecimento passado ou uma concordância mental de certos fatos sobre o pecado e sobre Cristo. Segundo a Bíblia, há pessoas que crêem somente de ‘cabeça’, mas não são salvas de coração, exemplos dos quais são os religiosos mencionados em Mateus 7.21-23, e os demônios mencionados em Tiago 2.19.

A fé que salva vem de Deus, é uma dádiva divina (João 6.37, 65; Gálatas 5.22; Efésios 1.19,20; Filipenses 2.13) e pode ser procurada pelo pecador arrependido (Marcos 9.24). A fé é a mão que o pecador arrependido estende para tomar para si a misericórdia de Deus em Jesus Cristo.

Já se arrependeu? Creia pela fé em Cristo O Salvador!

Versículo para Memorizar: Ef 2.8, 9, “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”

69.4. Fé em Jesus Cristo é a graça de Deus (1), pela qual recebemos (2) e descansamos só nEle para a salvação (3), como Ele anunciou no Evangelho (4).

Isaías 33.22, “Porque o Senhor é o nosso Juiz; o Senhor é o nosso legislador; o Senhor é o nosso rei, ele nos salvará”.

Jesus Cristo é O Único caminho (Jo 14.6), a Única mensagem da igreja comissionada por Deus (Lc 24.46, 47), sendo Ele o próprio Evangelho (I Co 15.1-5). Note nas passagens seguintes como Jesus Cristo foi destacado no Novo Testamento como a principal messagem:

Primeira mensagem de João o Batizador: Mt 3.2; “E dizendo: Arrependei-vos, porque é “chegado o reino dos céus.”

Primeira mensagem de Cristo: Mt 4.17, “desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: “Arrependei-vos porque é Chegado o reino dos céus”.

O fiel pregador não tem outra coisa de pregar! Mc 16.15, “… pregai o evangelho…”; I Co 15.1-18, (v.1) “o evangelho …”; (v. 3). “… que Cristo…”; I Co 2.2, “… só Cristo é Este crucificado …”

Ai do tal que mistura essa mensagem com coisas de homem ou anjo! Gl 1.6-9, I Co 16.22; Ap 2.4.

Observe como o Evangelho é destacado da Lei de Moisés:

A lei revela a pecaminosidade do homem e aponta ao único salvador dado por Deus, o Jesus Cristo (Rm 10.4; I Tm 1.5). O Evangelho é boas novas para aquele que conhece a condenação que a lei manifesta. O Evangelho declara que há reconciliação com o Santo Deus (II Co 5.21), a dívida está paga, a justiça possível para o pecador arrependido. O Evangelho declara, para o pecador arrependido, que há regeneração, uma morada no céu, a esperança, a fé e toda e qualquer outra graça necessária para viver vitoriosamente agora na nossa passagem pela terra, e depois, todo o cuidado para levar o remido por Cristo para conhecer todas as maravilhas da vida celestial no eterno porvir.

Versículo para Memorizar: Ef 2.8, 9, “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”

Compilado pelo Pastor Calvin Gardner
Correção gramatical: Edson Elias Basílio, 04/2008 e
Robson Alves de Lima 11/2011 Fonte: www.PalavraPrudente.com.br

Published inBíbliaCatecismo de C. H. Spurgeon

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!