Skip to content

Pergunta 35 – Quais são os benefícios que acompanham ou fluem da justificação, adoção e santificação nesta vida?

35. Pergunta. Quais são os benefícios que acompanham ou fluem da justificação, adoção e santificação nesta vida?

Resposta. Os benefícios que acompanham ou fluem da justificação nesta vida (1), são a certeza do amor de Deus, paz de consciência, gozo no Espírito Santo (2), crescimento na graça de Deus, e perseverança até o fim (3).

Romanos 14:17. “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.”

35.1 Os benefícios que acompanham ou fluem da justificação nesta vida (1), são a certeza do amor de Deus, paz de consciência, gozo no Espírito Santo (2), crescimento na graça de Deus, e perseverança até o fim (3).

1. Romanos 5:1-5. “1 ¶ Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;2 Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.3 E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência,4 E a paciência a experiência, e a experiência a esperança.5 E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado”.

1 Jo 3.2, “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos”.

1 Jo 4:4, “Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo.”

Romanos 8:17 ¶ E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.

Mt 5.13-16, “Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. 14 Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; 15 Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. 16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.”

I Co 2.10-16, “Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. 11 Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. 12 Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. 13 As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. 14 Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 15 Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. 16 Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.”

Efésios 5.8, “Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz”

Bênçãos existem quando praticadas as responsabilidades na obra de Deus: Oração, contribuição, evangelização, pregação

Tg 5:16, “Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos”

I Co 16.1-2, “Ora, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia.2 No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar.”

II Co 9.7, “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria”.

Mt 23:23, “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas”.

Mt 28.19, “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;”

Bênçãos de responsabilidades na família: criar os filhos na doutrina, aprender amar como Deus ama a sua igreja.

Ef 6.4, “E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.”

Ef 5.22, “Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; 23 Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. 24 De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos. 25 Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, 26 Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, 27 Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. 28 Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.”

Bênçãos das responsabilidades pessoais: crescer na imagem de Cristo; etc.

Rm 8.29, “Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”

II Pe 3.18, “Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém”.

35.2 Os benefícios que acompanham ou fluem da justificação nesta vida (1), são a certeza do amor de Deus, paz de consciência, gozo no Espírito Santo (2), crescimento na graça de Deus, e perseverança até o fim (3).

Romanos 14:17. “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.”

Algumas das bênçãos espirituais são:

Romanos 5:1-2, 5. “Sendo justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus ……E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado”.

Gálatas 5.22, “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. 23 Contra estas coisas não há lei.”

Gálatas 4:6, “E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.”

Certeza do amor de Deus: Rm. 8.14-17; Gl. 4.4-7; Is. 30.21; II Co. 1.22

35.3 Os benefícios que acompanham ou fluem da justificação nesta vida (1), são a certeza do amor de Deus, paz de consciência, gozo no Espírito Santo (2), crescimento na graça de Deus, e perseverança até o fim (3).

Provérbios 4:18.”Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.” I João 5:13. “Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna.” I Pedro 1:5. “Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação.”

As bênçãos do crescimento de fé em fé, descobrindo a gloriosa graça da justiça de Deus:

Romanos 1:17, “Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.”

I Co 3.18, “Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.”

Efésios 3.17-19, “Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, 18 Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, 19 E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.”

Perseverança até o fim:

Jd 1.21, 24, “Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna. 24 Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória”

Mt 24.42-47, “Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.43 Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.44 Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.45 Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o seu senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo?46 Bem-aventurado aquele servo que o seu senhor, quando vier, achar servindo assim.47 Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens”.

At 11.23, “O qual, quando chegou, e viu a graça de Deus, se alegrou, e exortou a todos a que permanecessem no Senhor, com propósito de coração;”.

Pv 28.18, “O que anda sinceramente salvar-se-á, mas o perverso em seus caminhos cairá logo”.

Mt 10.22, “E odiados de todos sereis por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até ao fim será salvo”. Perseverar apesar de desprezo, o custo da cruz diante o lar, a escola, o emprego, ao mundo em geral. A perseverança está auxiliada através de oração pessoal, leitura Bíblica particular, adoração publica e pela evangelização.

Preservação de Deus dos Seus:

I Ts 5.24, “Fiel é o que vos chama, o qual também o fará”. (II Tm 2.13).

Fp 1.6, “Tendo por certo isto mesmo, que Aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo”.

II Co 1.20, “Porque todas quantas promessas há de Deus, são nEle sim, e por Ele o Amém, para glória de Deus por nós”.

I Pe 5.10, “E o Deus de toda a graça, que em Cristo Jesus vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes padecido um pouco, ele mesmo vos aperfeiçoará, confirmará, fortificará e fortalecerá”.

Is 9.7, “Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto”.

Is 14.24, “O SENHOR dos Exércitos jurou, dizendo: Como pensei, assim sucederá, e como determinei, assim se efetuará”.

I Co 3.15, “Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.

Essas bênçãos são para todos que abominaram seus pecados, crendo pela fé em Jesus Cristo que morreu no seu lugar. Já está em Cristo? Então, tem todas as bênçãos que Deus prometeu para os que estão nEle.

Compilado pelo Pastor Calvin Gardner
Correção gramatical: Edson Elias Basílio, 04/2008 e
Robson Alves de Lima 11/2011 Fonte: www.PalavraPrudente.com.br

Published inBíbliaCatecismo de C. H. Spurgeon

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!