Skip to content

Pergunta 11 – Quais são as obras da providência de Deus?

11. Pergunta. Quais são as obras da providência de Deus?

Resposta. As obras de providência de Deus são o modo santo (1), sábio (2) e poderoso (3) de preservar e governar todas as Suas criaturas e Suas ações (4).

Deus não apenas criou o mundo de nada e “muito bom”. Ele sustenta-o com a palavra do Seu poder (Hb 1.3; Cl 1.16, 17). A maneira que ele sustenta tudo segue os Seus decretos eternos para que estes sejam cumpridos ao ultimo detalhe. Aquele controle que Deus exercita sobre toda a Sua criação cumprindo toda a Sua santa vontade chamamos: a providência de Deus. Para Deus não há chance nem sorte mas a certeza da Sua vontade sendo feita pela providência dEle.

Alguns querem pensar de forma contraria às Escrituras raciocinando que o controle de Deus quer dizer que o homem não tem escolha nem responsabilidade. Estas pessoas, por não entenderem como Deus pode governar tudo sem tirar do homem a capacidade de fazer uma escolha, erram quando negam que Deus controla tudo (Sl 104), inclusive o homem e a sua vontade (Gn 50.20; Sl 76.10; Dn 5.21; At 4.26-28; 17.24-27). Se cremos somente aquilo que podemos entender, fazemos do nosso entendimento um deus. Desde que as Escrituras ensinam que o homem faz escolhas e é responsável por elas, e desde que as mesmas Escrituras declaram que tudo é governado pela mão poderosa do justo e soberano Deus, tanto a responsabilidade do homem quanto o absoluto controle de Deus são verdades eternas e merecem ser cridas, amadas e proclamadas (At 20.27).

Certos homens podem perguntar como a providência de Deus pode incluir as ações vis do homem sem destruir a liberdade da vontade do homem fazer o certo ou errado. O fato do homem ser um agente livre não é negado pela verdade da providência de Deus. Podemos afirmar que o sol exercita uma influência sobre toda criatura. Todavia, se um cheiro mórbido sair de um corpo morto é a culpa da podridão do corpo e não a culpa do sol. O calor do sol apenas manifesta o que é natural no corpo corrupto. Portanto, a ação de Deus sobre tudo está, mas a busca de astúcias vis é do homem (Ec 7.29).

Versículo para Memorizar: Rm 11.36, “Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.”

11.1. As obras de providência de Deus são o modo santo (1), sábio (2) e poderoso (3) de preservar e governar todas as Suas criaturas e Suas ações (4).

Salmo 145.17, “Justo é o Senhor em todos os Seus caminhos, e santo em todas as suas obras.”

A santidade de Deus influencia tudo que Ele é, tudo que Ele decreta e tudo que Ele faz. Imagine por um instante o que resultaria do exercício do Seu poder se pudesse ser usado sem importar pela justiça ou retidão. A Sua santidade garante que o Seu ilimitado poder somente seja exercitado de maneira justa e reta. A mesma pode ser aplicada ao exercício do Seu amor. A santidade faz parte da essência de Deus portanto influencia toda parte das Suas obras, inclusive ao Seu governo das Suas criaturas, ou seja, a Sua providência.

Se a providência de Deus não fosse dirigida pela Sua santidade, não redundaria para a Sua glória.

Versículo para Memorizar: Rm 11.36, “Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.”

11.2. As obras de providência de Deus são o modo santo (1), sábio (2) e poderoso (3) de preservar e governar todas as Suas criaturas e Suas ações (4).

Isaías 28.29 “Até isto procede do SENHOR dos Exércitos; porque é maravilhoso em conselho e grande em obra.”

Rm 11.33-35, “O profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Porque quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?”

Para que todo o universo opere harmoniosamente, é necessário que tudo seja programado, criado, e sustentado não somente por uma mão onipotente mas também uma mão sábia.

Pela sabedoria, Deus cuida do Seu universo como o cabeça de uma vasta família, dando o Seu cuidado e beneficência a cada participante dela; ou como um grande monarca quem não tem somente o seu olhar naqueles perto do seu trono mas estende os seus benefícios à parte mais longe do seu reino. Como não podemos esperar que as partes mais nobres da Sua criação sejam esquecidas, sabemos que as partes menos nobres não escapam do Seu cuidado, pois, nem um passarinho caia sem ser a vontade do Pai (Mt 10.29; Sl 136.25) e o número dos nossos cabelos é conhecido por Ele (Mt 10.30).

Versículo para Memorizar: Rm 11.36, “Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.”

11.3. As obras de providência de Deus são o modo santo (1), sábio (2) e poderoso (3) de preservar e governar todas as Suas criaturas e Suas ações (4).

Hebreus 1.3, “O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas.”

A providência sábia de Deus seria sem efeito se não tivesse o poder para efeituar a Sua vontade sobre tudo. Mas, Ele pode fazer toda a Sua vontade.

Is 46.10, “Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade”.

Versículo para Memorizar: Rm 11.36, “Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.”

11.4. As obras de providência de Deus são o modo santo (1), sábio (2) e poderoso (3) de preservar e governar todas as Suas criaturas e Suas ações (4).

Salmo 103.19, “O SENHOR tem estabelecido o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo.” Mateus 10.29, “Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? e nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai.”

A providência divina sustenta tudo (Hb 1.3), o animado (At 17.25; Sl 104.21; 136.25) e o inanimado (At 17.28). Ele governa o universo todo (Sl 103.19) numa maneira geral (At 17.25) e particular (Mt 10.29; At 2.23; 4.27-28; Ap 17.17). Nesse controle de tudo Ele pode usar os meios secundários (I Rs 13.24; 22.22), as leis fixas da natureza (I Rs 17.4) ou a ação extraordinária da Sua mão (Sl 76.10; Dn 6.22; 3.27).

Mesmo que não possamos entender tudo sobre Deus e a Sua providência, a salvação por Jesus Cristo do pecador arrependido não é um enigma. A salvação única para o homem pecador é por Jesus Cristo. Pelo amor de Deus para com os pecadores, Ele deu o Seu unigênito. Este veio a ser o substituto do homem pecador. Seu sacrifício no lugar do homem agrada Deus como nada mais pode. O pecador é mandado a se arrepender e crer pela fé em Cristo Jesus, o único Salvador (At 17.30; At 4.12). Seja salvo já!

Versículo para Memorizar: Rm 11.36, “Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.”

Compilado pelo Pastor Calvin Gardner
Correção gramatical: Edson Elias Basílio, 04/2008 e
Robson Alves de Lima 11/2011 Fonte: www.PalavraPrudente.com.br

Published inBíbliaCatecismo de C. H. Spurgeon