Skip to content

Capítulo 9: Êxodo – 2ª divisão – capítulos 19-24

[Índice]

A Lei de Deus.

Mostra a santidade de Deus na redenção. A segunda divisão de Êxodo é dividida em três divisões. 1. Os Mandamentos Morais. 19-20. 2. Os Estatutos Civis. 21-23. 3. As Leis Religiosas. 24.

A Bíblia fala: “Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo”, I Ped. 1:15. Deus exige santidade na vida dos salvos, e ele mesmo deu o padrão desta santidade na sua Palavra para a nossa vida. Deus não deixou o povo que remiu e libertou do Egito sem um sistema de mandamentos, estatutos e leis para governar e guiá-lo na santidade. Deus não deixou o seu povo hoje em dia sem regra de justiça para nos guiar e governar na vida e na obra dele. Deus deu tudo isto ao seu povo para mostrar três coisas. 1. Estabelecer um padrão de justiça. Sal. 19:7-9. 119:142. 2. Expor e identificar pecado. Rm. 3:20. 5:20. 7:7. 3. Revelar a santidade divina. Isa. 6:6.

1. Os Mandamentos Morais. 19-20.

Capítulo 19 dá a preparação para receber os mandamentos, estatutos e leis de Deus. O povo de Deus saiu do Egito ao décimo quarto dia do mês (12; 2 e 6) e chegou ao deserto de Sinai ao terceiro mês (19:1). Deus começou preparar o povo de Israel para receber a lei chamando Moisés primeiramente e explicando a ele como seria a natureza do pacto que ele ia fazer com Israel. Moisés contou tudo que Deus tinha falado com ele a Israel. Israel prometeu fazer tudo que Deus tinha falado (19:8). Deus mandou o povo se santificar e estar pronto para depois receber a lei no terceiro dia. Até Deus mandou marcar limites ao redor do monte de Sinai, dizendo para nem tocar o termo dele e nem subir no monte sob pena de morte. Observa os sinais que Deus deu da sua presença em santidade, justiça, juízo e retidão no monte de Sinai; trovão, relâmpago, fumaça, fogo, terremoto e a buzina que soou. Ó como é o nosso Deus santíssimo, justíssimo e retíssimo em tudo. Só podemos entrar na presença dele com muito cuidado e na maneira que ele diz. Só pode ser depois de ser lavado no sangue do Cordeiro de Deus (a páscoa). Também o salvo pelo sangue derramado do Cordeiro de Deus (Jesus Cristo) tem que se manter purificado de pecado para gozar na presença e comunhão de Deus (19:10, I João 1:8 – 2:2). Uma pergunta: Quem foi que tocou a buzina chamando o povo ao monte de Sinai (19:13, 19)? Parece que foi Deus mesmo. Capítulo 20 dá os Dez Mandamentos. Deus deu ao seu povo neste capítulo os dez mandamentos. Eles são a regra da vida para o povo de Deus e do mundo em todas as épocas, inclusive hoje em dia. Sabemos que ainda são a regra de Deus para todos porque cada um dos dez mandamentos é ensinado novamente no Novo Testamento. Assim não há dúvida que são a regra para todos ainda hoje em dia. O primeiro ao quarto mandamento dá a responsabilidade que temos para com Deus: O quinto ao décimo mandamento dá a responsabilidade que temos para com os homens.

O Primeiro Mandamento, v. 3. Este mandamento positivamente ordena a adoração do único Deus verdadeiro. Negativamente proíbe e condena a adoração de qualquer coisa além do Deus da Bíblia, quer dizer o Deus que está revelado na Bíblia. Pode ser uma idéia errada de Deus que a pessoa tem na sua mente ou coração. Pode ser uma coisa que se torna o ídolo da vida que a pessoa coloca no primeiro lugar da vida. Se não for o Deus revelado na Palavra de Deus, é idolatria. Mt. 22:37-38. João 1:18.

O Segundo Mandamento, v. 4-6. Este mandamento proíbe fazer uma semelhança física ou visível (representação) de Deus. Está proibindo adorar uma semelhança a Deus assim, mas não só isso. Também proíbe a feitura das coisas assim e mostrá-las em canto nenhum. Então Deus proibiu fazer imagens, ídolos, estátuas, retratos religiosos, crucifixo, rosário e toda lembrança religiosa. É proibido fazer imagem e semelhança religiosa não só de Deus, mas também das criaturas de Deus e das pessoas com o propósito de adorá-las ou fazer oração a elas. I João 5:21.

O Terceiro Mandamento, v. 7. Este mandamento proíbe tomar o nome de Deus em vão de toda maneira. É tanto errado tomar o nome de Jesus Cristo e do Espírito Santo, quanto de Deus o Pai. É proibido falar o nome de Deus numa maneira comum, ordinária ou barata e popular (como o mundo faz e as vezes os crentes). Devemos mostrar nosso amor e reverência por este nome bendito e maravilhoso. O nome de Deus pode ser tomado em vão de várias maneiras: blasfêmia, mentir fazendo juramento no nome de Deus que uma mentira seja a verdade, hipocrisia (fingir ser uma coisa no nome de Deus, como Ananias e Safira, At. 5) e/ou (uma profissão falsa de ser de Deus, toda religião falsa é culpada disto), prometer servir Deus com fidelidade sem fazer (o pacto da igreja?). Mt. 5:34. 6:9. Tiago 5:12. Ef. 4:29.

O Quarto Mandamento, v. 8-11. Este mandamento santificou um dia em sete para ser reservado para a adoração de Deus sob uma pena de castigo muito severo. Deus deu seis dias da semana para trabalhar e resolver nossos negócios, mais um dia da semana foi santificado por Deus para adorá-lo e deixar as outras coisas normais da vida. Para o judeu foi Sábado, o sétimo dia da semana. Porque foi neste dia que Deus terminou a sua obra da criação do universo Gn. 2:1-3). No Novo Testamento o dia de adorar Deus foi mudado do sétimo dia para o primeiro dia da semana (João 20:19.26. I Cor. 16:2). Porque mudou-se? Porque Jesus Cristo terminou a sua obra da salvação ressuscitando dos mortos no fim do sétimo dia quando o primeiro dia da semana estava despontando (Mt. 28:1). A obra feita da salvação por Jesus Cristo é maior do que a da criação. Por isso a Igreja do Senhor Jesus Cristo adora o seu Deus no primeiro dia da semana. Heb. 4:9.

O Quinto Mandamento, v. 12. Este mandamento diz para honrar (obedecer, respeitar, reconhecer a autoridade deles) os nossos pais. Lc. 2:51. Mt. 19:19. Ef. 6:1-3. Cl. 3:20.

O Sexto Mandamento, v. 13. Este mandamento proíbe assassinar. Mostra que a vida humana é inviolável e preciosa e para respeitar e preservá-la, Mt. 19:18. Rm. 13:9. É só Deus que tem direito para dizer quando a vida humana deve acabar-se. A pena de não respeitar a vida humana é severa. Observa alguns versículos bíblicos. Gn. 9:5-6. Rm. 13:1-4. João 8:7. Pode ser culpado de assassinato sem fazer o ato físico, Mt. 5:21-22. I João 3:15. Rm. 12:19-21.

O Sétimo Mandamento, v. 14. Este mandamento proíbe “todo tipo” de imoralidade sexual. Deus honra o casamento e mostra que nele sexo não é errado, Rm. 13:9, I Cor. 6:15-18, Heb. 13:4, Mt. 5:27-28, 19:18. Isto inclui: adultério, fornicação, prostituição, homossexualismo, estupro, incesto, bestialidade e atentar numa mulher para a cobiçar.

O Oitavo Mandamento, v. 15. Este mandamento proíbe desonestidade de todo tipo e incita para fazer e praticar a honestidade para com todos os homens. Isto pode ser para com Deus (dízimos e ofertas, talentos dados a nós por Deus emprestados); para com os homens nas coisas materiais e espirituais (roubar: pela força, fraude, não pagar as contas quando pode, jogar por dinheiro, a loteria, mentir sobre os outros roubando a sua reputação, reter dos outros o que os devemos como a verdade). Mal. 3:8-10, Mt. 19:18, Rm. 1:14-16, 13:9, Ef. 4:28, Tito 2:10, I Ped. 4:15, Lc. 19:1-2, 8-10.

O Nono Mandamento, v. 16. Este mandamento é para guardar puro o nosso nome e o nome dos outros. Como é que possamos fazer? Sempre dizendo testemunho verdadeiro dos outros. É uma proibição contra mentir de toda maneira. Isto inclui: mentir, maldizer, difamar, mexericar, fofocar, dar impressão falsa, escutar fofoca sem dizer nada, e ficar calado deixando alguém ser enganado quando sabe melhor. Mt. 19:18, Rm. 13:9, Ef. 4:25, 29-32, I Tim. 5:13, Tiago 3.

O Décimo Mandamento, v. 17. Este mandamento proíbe desejar desordenadamente o que pertence aos outros. Cobiçar significa pensar só em si mesmo e em que quer e que pode ganhar. É egoísmo, avareza e desejo errado. Deut. 5:21, Mt. 19:19, 22:37-39, Mc. 4:18-19, I Cor. 10:6, II Tim. 3:1-5, Tiago 4:1-3. Cobiça é idolatria, Cl. 3:5.

2. Os Estatutos Civis. 21-23. Os estatutos que Deus deu que pertencem às posses e bens pessoais, e aos direitos civis. O mundo civilizado em todo lugar e tempo tem reconhecido estes estatutos como tendo uma validade permanente para estabelecer uma economia e sociedade justa da vida humana. Não hão estatutos melhores do que estes para isto mesmo. Observa a lei dada sobre o ano de descanso da terra (23:10-11). Foi uma das razões porque Israel foi levado cativo depois (II Crô. 36:20-21). Também Deus deu as três festas para Israel observar (23:14-19). Deus deu o Anjo da sua presença (Isa. 63:9) para os guiar e proteger conforme a sua fidelidade (23:22). Este anjo é Jesus (v. 20-23).

3. As Leis Religiosas. 24. Deus chamou Moisés para subir ao monte de Sinai e lá durante quarenta dias recebeu o modelo do tabernáculo para ser construído. Tudo sobre o tabernáculo simboliza o Senhor Jesus Cristo e a grande salvação que ele fez por nós. Josué subiu lá no monte de Sinai com Moisés também (24:2, 32:17), mas não entrou com Moisés na presença de Deus. Não vamos dizer muito sobre o tabernáculo agora, porque logo depois vamos estudá-lo.

Published inO Pentateuco

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!