Skip to content

Capítulo 2: Os apóstolos de Cristo

[Índice ou compre o e-book no formato Kindle]

Jesus Cristo é a palavra final de Deus. Qual então foi o propósito dos apóstolos[1] no plano de revelação especial de Deus? Visto que a vinda de Cristo foi um evento histórico, não poderia ser dito que eles foram as testemunhas, os historiadores, os expositores, bem como os divulgadores daquele evento? Através deles, o registro da palavra final de Deus foi transmitido a nós:

“O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida. (Porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e nos foi manifestada); O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo.” I João 1:1-3

“Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram; Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?” Hebreus 2:3-4

Note como Cristo, em sua oração sacerdotal, liga a fé de gerações vindouras à obra dos apóstolos:

“Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus, e tu mos deste, e guardaram a tua palavra. Agora já têm conhecido que tudo quanto me deste provém de ti; Porque lhes dei as palavras que tu me deste; e eles as receberam, e têm verdadeiramente conhecido que saí de ti, e creram que me enviaste”. João 17.6-8

“E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim;” João 17:20

Podemos ainda enfatizar mais a natureza da obra apostólica mostrando que eles eram o elo entre o nosso Senhor Jesus: (o Verbo encarnado) e o Novo Testamento: a porção final da palavra de Deus escrita. Os 27 livros do Novo Testamento ou foram escritos pelos apóstolos ou por homens sob influência deles. O Novo Testamento é o relato escrito-inspirado da palavra final de Deus.

Não é novidade então que as crenças dos Cristãos sejam descritas em Atos 2:42 como sendo a “doutrina dos apóstolos”. Todas as igrejas neotestamentárias são fundamentadas no ensino deles.

“Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;” Efésios 2:20

A natureza alicerçadora do trabalho deles é enfatizada na visão que João teve da Nova Jerusalém.

“E o muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.” Apocalipse 21:14

Tendo essa posição importantíssima, aos apóstolos foram dadas qualificações especiais. Deus os equipou completamente para o seu trabalho. Em primeiro lugar, temos garantia de que eles foram testemunhas oculares de Cristo Jesus.

“O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida” I João 1:1

“Não sou eu apóstolo? Não sou livre? Não vi eu a Jesus Cristo Senhor nosso? Não sois vós a minha obra no Senhor?” I Coríntios 9:1

“E vós também testificareis, pois estivestes comigo desde o princípio.” João 15:27

“Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas artificialmente compostas; mas nós mesmos vimos a sua majestade.” II Pedro 1:16

Pedro foi específico acerca dessa qualidade quando buscavam um substituto para Judas.

“É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição.” Atos 1:21-22

Em segundo lugar, os apóstolos receberam sua mensagem diretamente de Cristo. Diferentemente dos pregadores nas gerações subsequentes, eles não dependiam do testemunho ou do ensino de outros. Paulo fez a defesa de seu apostolado quando atacado na Galácia.

“Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.”  Gálatas 1:11-12

Em terceiro lugar, como instrumentos de revelação inspirados, eles foram credenciados por sua habilidade de realizar sinais. Isto pode ser chamado de “credenciais apostólicas”.

“E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal.” Mateus 10:1

“Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;

Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?” Hebreus 2:3-4

“Os sinais do meu apostolado foram manifestados entre vós com toda a paciência, por sinais, prodígios e maravilhas.” II Coríntios 12:12

Em quarto lugar, como testemunhas e historiadores da maior revelação final da parte de Deus, foi prometida a eles a infalibilidade de memória.

“Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.” João 14:26

Podemos confiar na exatidão do registro do Novo Testamento.

Em último lugar, como expositores e intérpretes da palavra final de Deus, foi a eles prometido entendimento pleno.

“Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade;” João 16:13

Durante a jornada terrena de Cristo Jesus, os apóstolos normalmente estavam limitados em sua compreensão de questões espirituais. Tudo isso mudou com a vinda do Espírito no dia de Pentecostes. Eles foram guiados em toda a verdade. Note que o Novo Testamento é o depósito inspirado dessa “verdade”. Sua existência é o cumprimento das promessas de Cristo feitas aos apóstolos.

Neste ponto, vamos dar explicação maior de um assunto já levemente mencionado. Tudo aquilo que os apóstolos ensinaram e registraram no Novo Testamento teve suas raízes nas palavras e na obra de Cristo. Ele, e não os apóstolos, foi a palavra final de Deus. O Espírito não veio para revelar coisas novas às suas mentes, mas para lembrá-los do que Cristo havia ensinado e feito. Não foram coisas novas, mas aquelas coisas sobre as quais eles foram iluminados a entender.

“Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim.” João 15:26

“Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar. Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.” João 16:13-15

O leitor é encorajado a considerar quão fundamental são as palavras e a obra de Cristo na mensagem apostólica. Medite como as doutrinas do Novo Testamento têm suas origens nas palavras de Cristo. Para que isso seja enfatizado, repetiremos o que foi anteriormente dito: “O ensino de Cristo é a essência de toda a verdade do Novo Testamento; o botão a partir do qual a flor da exposição apostólica desabrochou”.

Que Deus nos ajude a compreendermos a importância e a finalização dos trabalhos apostólicos. Negar a inspiração e a autoridade apostólicas é perder o relato de Cristo, nosso Senhor. Ir além dos apóstolos em nossa busca pela verdade é ir além de Cristo. A verdade sobre Jesus é a “doutrina dos apóstolos” (Atos 2:42). Foi dito que a “fé” ou o “corpo da doutrina cristã” foi “uma vez dada”, porque foi transmitida pelos apóstolos em uma geração.

“Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.” Judas 3

Sem os apóstolos, nós nunca teríamos ouvido a palavra final de Deus!

Nota

[1] Em nosso estudo, estaremos nos referindo exclusivamente aos Apóstolos de Cristo. A palavra grega traduzida “apóstolo” (‘apostolos’, #652, Strong’s) é também usada em um sentido mais geral no Novo Testamento. Em II Coríntios 8:23, a palavra é traduzida “embaixadores” e se refere a homens que eram enviados a representar igrejas individuais. As palavras gregas traduzidas por “presbítero” ou “diácono” são exemplos de outras palavras usadas tanto em sentido oficial como geral.

Published inA palavra final de DeusBíblia

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!