Skip to content

A adoração espiritual – Parte 2

“Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, me é testemunha de como incessantemente faço menção de vós” (Leitura: Romanos 1.8-10)

“Deus é Espírito”

Substâncias espirituais são mais excelentes do que as corporais, pois dão vitalidade às corporais; a alma do homem é mais excelente do que os outros animais; anjos são mais excelentes do que os homens (Salmos 8.5; Hebreus 2.7). O superior, na sua própria natureza, contém a dignidade do inferior. Deus deve ter, portanto, uma excelência acima de todos esses e sendo assim, é inteiramente removido das condições de um corpo (Charnock).

O que a espiritualidade de Deus nos ensina a respeito da adoração espiritual?

1. Ensina-nos que o culto reverente e a adoração apropriada do evangelho de Seu Filho baseiam-se no espiritual. A obediência ao evangelho de Seu Filho é mais espiritual do que qualquer cerimônia ou oblação da Lei de Moisés. O alvo do evangelho de Seu Filho é a adoração espiritual, através do Espírito Santo que regenera o espírito do homem que está morto no pecado. Na mesma medida e grau em que as ações da observação da lei eram do corpo, o alvo do evangelho de Jesus Cristo é espiritual. Paulo prova que a adoração espiritual é somente possível pela conversão da alma por Jesus Cristo, ou seja, pelo Evangelho. Ele prova isso quando afirma que serve a Deus em seu espírito pelo evangelho do Seu Filho (Romanos 1.9).

Quando o evangelho é proclamado aos que estão espiritualmente mortos, ele vivifica-os espiritualmente para Deus (I Pedro 4.6; Efésios 2.1,4). Deus, pelo Espírito, testifica de Cristo, o único Salvador, aos pecadores através do evangelho (Atos 20.21). Somente depois de o homem ser vivificado no espírito pode ele cultuar a Deus (II Coríntios 2.14-16). Desde que a regeneração do espírito do homem, ou seja, a vivificação do homem novo é uma obra do Espírito Santo, o culto e a adoração do evangelho baseiam-se no espiritual. A obediência ao evangelho faz a adoração a Deus ser uma adoração mais sublime e espiritual por ser realizada no homem interior que foi vivificado pelo Espírito Santo de Deus.

Em contraste com a adoração do Velho Testamento, pode ser dito que aos adoradores foi dado o pão dos anjos (Salmos 78.25). Todavia, na época do Novo Testamento, temos os próprios anjos servindo a nós (Hebreus 1.14). Nisso percebemos que o evangelho é mais espiritual do que a adoração cerimonial do Velho Testamento.

O evangelho é chamado “culto racional” (Romanos 12.1). É chamado assim, pois, o evangelho é um culto adequado às capacidades racionais da alma. As capacidades racionais do homem Cristão são aperfeiçoadas quando o evangelho é obedecido.

2. Ensina-nos que a essência da adoração verdadeira é espiritual, pois se expressa pelo amor a Deus (I João 4.19; João 14.15), pela fé em Deus (Atos 16.31), e é movida por causa da Sua bondade (Romanos 2.4). A substância da adoração prazerosa é espiritual, pois é comunhão com Ele, que é Espírito (I João 1.3).

Pelo evangelho de Seu Filho, as cerimônias, oblações, holocaustos, e tradições da lei foram removidos e o seu significado moral espiritualizado. Os mandamentos que nos instruíram tanto em nosso dever para com Deus quanto em relação ao nosso dever para com o homem, no evangelho são reduzidos ao seu significado espiritual, ou seja, amor a Deus de todo o nosso coração e amor pelo próximo como amamo-nos a nós mesmos (Marcos 12.30,31; Tiago 2.8). Por isso a adoração verdadeira é espiritual.

3. Ensina-nos que a essência da adoração neotestamentária é melhor do que a adoração da lei. A alma voa mais alto, pois entra no céu. O cheiro das afeições renovadas pelo evangelho de Jesus Cristo é um perfume mais forte do que qualquer cerimônia de religião. O alvo da forma da adoração do evangelho é mais sincero, pois Cristo é conhecido pessoalmente e o Espírito Santo vem habitar no Cristão auxiliando a sua adoração (Gálatas 4.4-6; Romanos 8.9-16). Por isso a adoração verdadeira é espiritual.

4. Ensina-nos que a adoração neotestamentária tem o auxilio do Espírito Santo e, portanto, é mais espiritual do que qualquer adoração anterior. O próprio Espírito Santo é derramado pela proclamação do evangelho de Jesus Cristo (Efésios 1.13; Filipenses 1.27; I Pedro 4.6). No Velho Testamento, o Espírito Santo somente visitava os santos (Números 11.25; Juizes 3.10). No evangelho, o Espírito Santo não somente paira, mas habita no coração do Cristão (Gálatas 4.6; João 7.38,39), fazendo da adoração do evangelho de Jesus Cristo mais espiritual do que a adoração dada pela Lei de Moisés.

Cristo fez que o evangelho fosse apto para um coração espiritual, e o Espírito transformou o coração de carne e adequou-o para o evangelho espiritual.

5. Ensina-nos que por Deus ser espiritual, Ele merece o culto reverente e a adoração espiritual que são dados através do evangelho de Seu Filho. Ele se agrada mais com o espiritual do que com as cerimônias exigentes, as ordenanças custosas e as tradições corporais da Lei de Moisés. Um único Cristão O adorando em culto reverente e na adoração adequada pela obediência de Seu Filho é mais prazeroso a Deus do que milhões de altares fumaçando com as oblações mais custosas. Deus se agrada mais desta adoração que exala do coração de um Cristão espiritual porque Deus é Espírito e importa a Ele que os que O adoram O adorem em espírito e em verdade (João 4.23.24).

Quando Deus olha para você e para sua adoração, Ele vê o que é mais prazeroso a Ele? Ele recebe de você a adoração espiritual e obediente do homem novo criado pelo Espírito Santo no evangelho do Seu Filho? Não se contente com a mera religião, evangélica ou protestante, nem com as cerimônias de uma adoração mecânica (Mateus 7.21-23). Deus não se contenta com obras de qualquer religião que não emanam de um coração transformado por Seu Espírito (Salmos 51.6, “Eis que amas a verdade no íntimo”; I Pedro 3.4, “Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus”). Examine-se a si mesmo se a sua adoração se origina de um espírito quebrantado e de um coração quebrantado e contrito, pois esta adoração Deus não desprezará (Salmos 51.16,17; Mateus 5.3-6). Que lugar tem o arrependimento e a fé em Cristo Jesus na sua adoração? A sua adoração a Deus, que é Espírito, é a adoração do homem novo criado pelo Espírito Santo através do evangelho do Seu Filho Jesus Cristo?

Published inAdoração

Receba nossos informativos!

Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades:

Obrigado. Cadastro efetuado com sucesso!